Meu filho ainda não fala... É normal?



É realmente uma das maiores emoções vivenciadas pelos pais, ao final do primeiro ano de vida dos nossos pequenos, em que os sons emitidos pela criança, transformam-se de simples balbucios para palavras revestidas de significado, com intenção de comunicação. Tanto “mamã” e “papa” de reconhecimento das figuras materna e paterna são motivo de alegria. O desenvolvimento da linguagem nos primeiros anos de vida é de fundamental importância para o crescimento, avanço e inter-relação dos processos cognitivo, social e emocional.

A linguagem é o meio de conhecer e atuar no mundo. 💡 Através da linguagem a criança vai interagir com o ambiente e assim desenvolver as funções comunicativas, construindo a noção de realidade externa e interna, e ao mesmo tempo aprendendo coisas novas.

Atrasos na aquisição da fala podem acarretar prejuízos no desenvolvimento da inteligência, bem como na interação social e afetivo-emocional. Podem estar associados a fatores orgânicos, que envolvem dificuldades relacionadas aos órgãos periféricos e às falhas no sistema nervoso central, e fatores não orgânicos, que dizem respeito às questões ambientais e emocionais. Em muitos casos existe a correlação entre ambos os fatores.

Quanto mais precocemente os atrasos de fala forem diagnosticados e tratados, maior será a possibilidade de um desenvolvimento adequado de linguagem como um todo ✍ (da oralidade dependerá a escrita posteriormente), garantindo que a comunicação, a cognição e aprendizagem ocorrerão próximas aos padrões de normalidade. Para que esse processo ocorra de forma adequada e saudável precisamos enquanto família estar atentos, oferecendo estímulos que favoreçam modelos de fala corretos, bem como hábitos orais adequados, sobre os quais comentaremos futuramente.

Posts Em Destaque